Buscar
  • Leonel Radde

Novas perseguições contra o Mandato Antifascista


Após postagem de uma foto em nossas redes, onde o ver. Leonel Radde posa em frente à uma pichação simbólica com a escrita "Fogo no Sartori", a juventude do MDB entregou à Câmara Municipal um pedido de cassação do nosso Mandato.


No dia 18 de maio, o ver. Leonel reiterou em tribuna, que quando usamos expressões como "fogo no parquinho", "fogo nos fascistas" e "fogo nos racistas" por exemplo, não estamos incitando qualquer tipo de violência à nenhuma pessoa ou grupo, mas sim atacando uma ideia e conjunto de ações.


No caso do ex-governador Sartori, esse "conjunto de ações" se traduziram em diversos ataques aos servidores e servidoras do Estado como corte de hora extra, corte de diárias, fechamento de postos da Brigada Militar e delegacias entre outros. O ver. Leonel Radde, na época em exercício de sua profissão como policial civil, foi perseguido dentro da polícia, após publicar em suas redes - fora do horário de expediente -, um vídeo apoiando o então candidato Tarso Genro.

Em 2015, quando o Governo Sartori iniciou, a 1ª Sindicância que um Policial do RS recebeu, foi a do Leonel, apenas por expor opiniões contrárias ao governo em exercício.


Isso tem nome, perseguição política.


Não nos calaram em 2015 e não nos calarão em 2022.

24 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo